No total, o programa pagou mais de R$ 20 mil reais entre os anos de 2015 e 2016 a Igor dos Santos Reis, inscrito no programa direcionado às famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza. Um outro detalhe curioso é de que mesmo morando em Gandu, o beneficiário conseguiu ser inserido no programa através do município vizinho de Wenceslau Guimarães.

Igor Reis é funcionário público da prefeitura de Gandu desde 2007, e a última folha de pagamento mostra que o mesmo recebe R$ 1.483,85 de salário.

Em 2015 uma dona de casa optou por ser desligada do programa após ter seu pedido de aposentadoria aprovado. Na época, Dona Rosa dirigiu-se até o setor do Programa em Gandu e pediu desligamento de forma espontânea. Além dela, outras duas pessoas já haviam feito o mesmo. Segundo informou a ex beneficiária, o pedido de desligamento ajudaria uma outra pessoa que realmente necessite da ajuda do Governo Federal..

Fonte: Diário Paralelo


 

Ex-líder do tráfico em Simões Filho, Júnior do Gueto, ou melhor, Júlio Bomfim tentou bancar a carreira de cantor com a venda de drogas. Hoje missionário, usa a arte e sua história para evitar que outras pessoas entrem para o crime

Na linha da vida, os dias nem sempre se emendam conforme o planejado. A história de Júlio Bomfim Santana de Jesus, 36 anos, é uma dessas colchas de retalho que ganharam cores e ritmos que variaram da obscuridade aos tons pastéis e da revolta à fé.

Ex-líder do crime organizado em Simões Filho, na Região Metropolitana de Salvador, onde ficou conhecido como Júnior do Gueto, ele refez sua história, tornou-se pastor, depois missionário e hoje é reverenciado na Igreja Evangélica Shalom Adonai como Irmão Júlio.

Em 2013, ainda enrolado com o tráfico, ele conversou com o CORREIO e contou como tentou financiar a carreira de músico com a venda de drogas. Agora, em nova entrevista, revela o que ganhou ao escolher mudar o rumo de sua história.

O início 
Filho do já falecido Júlio Torrentino de Jesus e da costureira Eunice Souza Santana, o missionário que hoje é requisitado por diversas igrejas evangélicas para cantar e realizar pregações, desenrolou um vasto novelo para bordar sobre o temido apelido Júnior do Gueto a respeitosa alcunha de Irmão Júlio.

Casado e pai de quatro filhos, ele é direto ao falar sobre que imagem quer deixar para os herdeiros. “Quero que conheçam o pai de hoje. A pessoa que eles podem chegar na escola e ter orgulho de dizer. Antes eu era chamado de monstro. Hoje sou o Irmão”, diz.

Da infância pobre em Salvador, ele guarda, além das dificuldades vivenciadas no bairro Arenoso, a luta dos pais para não deixar faltar comida. “Quando a gente não tinha nada para comer, saía com meu pai para pescar naquele rio da Paralela. Foi uma infância muito difícil, mas meu pai batalhava para colocar o pão”.

Talentoso com a bola nos pés, Júlio chegou a passar em peneiras para jogar nas categorias de base do Vasco da Gama e do América, ambos do Rio. O instinto protetor de dona Eunice, no entanto, manteve o aspirante a craque perto de casa e longe dos gramados.

Entre um baba e outro, Júlio foi descobrindo a aptidão para a música. Naquela ocasião, o rap e o pagode dividiam a sua atenção. Ele relembra que a canção Inaraí, do grupo Katinguelê, o despertou para o seu verdadeiro sonho: cantar. “Eu ficava deitado batendo nas paredes e minha mãe perguntava se eu estava maluco. Ali, Deus estava querendo me mostrar que eu tinha um dom”, acredita.

Aos 16, fez a primeira composição e mostrou aos amigos. A aprovação dos colegas o incentivou a correr atrás do sonho. “Cheguei a cantar em alguns programas de televisão, mas as coisas não deram muito certo e as portas foram se fechando.”

Mudança de vida
A mudança para Simões Filho, no final dos anos 1990, marcou também o encontro de Júlio com o capítulo mais sombrio da sua história. Na periferia da cidade, a linha da vida de Júlio se cruzou com o crime e a paz do menino que pescava à beira do rio pouco a pouco foi  substituída pela sede de poder.

“Um traficante patrocinou meu CD e eu cheguei a me apresentar com vários artistas. Mas não tinha paz para cantar, porque sabia que estava me envolvendo no mundo errado”, cita.

Cantando raps de apologia ao crime e já descrente de que alguém fosse lhe dar uma nova oportunidade, o já rebatizado Júnior do Gueto decidiu mergulhar de cabeça no tráfico para ganhar dinheiro e pagar as rádios para tocarem sua música. “Quando entrei nesse negócio, terminei perdendo o foco da música”, conta.

Robin Hood da favela
Apesar da vida delituosa, Júnior do Gueto preservou traços dos valores bordados por dona Eunice lá na infância pobre no Arenoso. Assim, colecionou mais um apelido: Robin Hood da Baixa da Fontinha.

“O dinheiro era amaldiçoado, mas eu ajudava muita gente. Às vezes, vinha dos assaltos e distribuía dinheiro. Eu doava cesta básica, botijão de gás. Era uma pessoa má, mas com um coração bom”, conta. Esse ‘bom coração’, diz, foi o que o manteve vivo até hoje.

“Meus colegas morreram todos, porque não tinham coração, queriam bater nos outros, matar”, conta Júlio, que  chegava a acertar com as vítimas de assaltos a devolução.

Livramento
A vida de crimes o colocou por diversas vezes em sérios apuros. Em uma dessas situações, ele lembra que viu a morte de perto. Durante uma ação policial, conta que os PMs chegaram até a casa dele, invadiram a residência e o levaram para um ‘acerto de contas’.

“Eu havia sonhado que seria preso. Confesso que achei que aquela seria a minha última oportunidade, que não tinha mais jeito. O policial botou a arma na minha cabeça.”

Àquela altura, uma multidão se aglomerava e clamava pela vida dele. Fazendo valer a máxima de que a voz do povo é a voz de Deus, ele diz que os policiais pouparam o rapaz de “ir embora mais cedo”.

Renascimento
No bordado da vida de Júlio, o dia 18 de julho de 2013 é um ponto de cruz. Naquela data, seu Júlio Torrentino faleceu, e o filho, que tanto o amava, não pôde sequer se despedir do ídolo por medo de ser perseguido pela polícia no velório.

Naquela data, uma ligação de dona Eunice motivou Júlio a, finalmente, voltar a andar na linha. “Minha mãe ligou na hora que meu pai morreu e disse: ‘meu filho, se você continuar nessa vida, vai morrer, e, se você morrer, eu morro também’. Aquilo rasgou meu coração e eu pensei: ‘não posso matar minha mãe de desgosto’”, recorda.

Em uma igreja evangélica em Alagoinhas, Nordeste do estado, deu o primeiro passo para deixar a criminalidade: reconheceu que precisava mudar.

Liberdade e paz
Arrepender-se somente não seria suficiente para Júlio quitar seus débitos com a sociedade e exorcizar os demônios que tanto o atormentavam. Júnior do Gueto vivia o paradoxo de estar preso longe da prisão e viu a necessidade de se entregar à polícia para ter de volta a paz.

“Quando eu ia dormir, chorava com saudades da liberdade que tinha. Queria poder ver meus filhos. Queria ter minha família de volta”, relata. Ao seguir para o presídio, superou ainda o medo de morrer dentro da cela por conta de uma guerra entre facções.

Hoje, após ter deixado a penitenciária Lemos Brito, onde chegou a passar 11 meses recluso, segue recosturando sua história, acertando as contas com a Justiça – atualmente, não há mandados de prisão em aberto contra ele -, e se mantém sólido no propósito de cantar. “Hoje posso não ter riqueza, mas tenho paz. Sei que estou salvo.”

Fonte: Correio da Bahia


 

Em todo Brasil serão contemplados mais de 2,012 milhões de contribuintes, totalizando cerca de R$ 2,8 bilhões em valores de restituição pagos

A próxima terça-feira (15) será mais feliz para 89.792 contribuintes baianos. Neste dia será depositado o crédito do terceiro lote da restituição do Imposto de Renda, segundo dados divulgados pela Receita Federal nesta segunda-feira (07).

A consulta a esse lote será aberta nesta terça-feira (8). O lote abrange também restituições de exercícios anteriores (2008 a 2016). Na Bahia, as restituições totalizam um valor de R$ 143.818.705,34.

Em relação aos lotes residuais, serão creditados os seguintes valores para o estado da Bahia:
– Lote da declaração 2016: 1.251 contribuintes, totalizando R$ 3.072.678,30;
– Lote da declaração 2015: 581 contribuintes, totalizando R$ 1.415.217,38;
– Lote da declaração 2014: 553 contribuintes, totalizando R$ 1.085.954,35;
– Lote da declaração 2013: 398 contribuintes, totalizando R$ 502.770,05;
– Lote da declaração 2012: 41 contribuintes, totalizando R$ 34.274,99;
– Lote da declaração 2011: 4 contribuintes, totalizando R$ 5.629,69;
– Lote da declaração 2010: 3 contribuintes, totalizando R$ 1.881,33;
– Lote da declaração 2009: 3 contribuintes, totalizando R$ 678,72;

Em todo Brasil serão contemplados mais de 2,012 milhões de contribuintes, totalizando cerca de R$ 2,8 bilhões em valores de restituição pagos. Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na Internet (http://idg.receita.fazenda.gov.br) ou ligar para o Receitafone 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento.


 (Foto: Paulo Whitaker/Reuters)

 

O presidente Michel Temer (PMDB) elogiou na manhã desta segunda-feira (7) o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), e afirmou que ele não tem uma visão só municipalista, mas nacional .

Tanto o presidente como o prefeito afirmaram que a transferência de parte da área do Aeroporto Campo de Marte para a construção de um parque municipal, assinada nesta segunda na Prefeitura de São Paulo, é fruto de um trabalho de cooperação entre governo federal e municipal e que não foi pensado pelos governos anteriores nos últimos 60 anos em que se debateu o tema.

“Tenho orgulho de me equiparar às atitudes de João Doria para que nós tomássemos atitudes que estavam paralisadas há muitíssimos anos […] Isso é fruto da ideia porque tenho um parceiro e um companheiro. João não tem uma visão só municipalista, mas nacional”, disse.

Temer disse ainda que sempre foi pautado pelo “princípio federativo”. “Desde o primeiro momento temos nos pautado pela ideia de que é preciso prestigiar estados e municípios. Se forem fortes, forte será a União”, disse.

A forma de trabalhar do afilhado político do governador do estado de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que não participou da cerimônia, foi elogiada por Temer por ter “horários rígidos”. “Doria sempre agregou, sempre somou.”

Os elogios acontecem na semana posterior à votação da denúncia contra Temer na Câmara dos Deputados que rachou o PSDB _ metade do partido na Casa votou para continuar a investigação contra o presidente, metade para não dar prosseguimento.

Depois da cerimônia, Doria disse que os quatro ministros do PSDB que atuam no governo Temer devem permanecer.

“O PSDB tem quatro ministros muito bons que atuam no governo com muita eficiência, com destreza, são prestigiados, e, a meu ver, podem continuar o seu trabalho onde estão. E entendo também que o PSDB é um grande partido, composto por boas cabeças, que emitem suas opiniões nem sempre coincidentes”, disse.

Fonte: G1


 

No final da tarde deste sábado (05), o Prefeito Raival Pinheiro, esteve reunido com os funcionários contratados, secretários, cargos de comissão e confiança no Centro de Cultura Renato Thomaz Junior, para uma reunião extraordinária. O objetivo central da reunião foi à tentativa de justificar o Decreto de nº 201/2017, que exonerava todos os contratados. No total, foram exonerados quase 200 funcionários.

Em seu discurso, emocionado, o Prefeito Raival Pinheiro explicou a situação atual do Município, e a necessidade de exonerar os funcionários. Segundo o chefe do executivo, o índice não pode ultrapassar 54%, e já estava em quase 80%, por esse motivo, viu-se na obrigação de exonerar a todos. O fato que chamou à atenção de todos os presentes foi à atitude humana do Prefeito, que não diferenciou setor, nem função. Todos foram exonerados, para que não houvesse a discriminação de funcionário “A” ou “B” muito menos função.

O Prefeito Raival ainda deixou claro que a decisão é provisória, até que consiga junto ao o Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia – TCM-BA um meio de contratação para todo o corpo de funcionários, e que não prejudique futuramente as suas contas.


Neymar foi apresentado no Paris Saint-Germain nesta sexta-feira (4) e falou que o desafio no novo clube foi a principal motivação do craque brasileiro para deixar o Barcelona. “Senti que era o momento de partir, de buscar novos ares, de buscar um desafio diferente. Não que ali (no Barcelona) não tinha um desafio, tinha. Mas eu queria um desafio diferente, algo novo. Nunca fui movido a dinheiro. Nunca foi a primeira coisa que eu sempre pensei. Primeira coisa que eu penso é a minha felicidade e eu estou muito feliz”. Questionado se o protagonismo de Messi no Barcelona pesou na transferência, Neymar negou. “Não, pelo contrário. Um dos motivos que fui ao Barcelona foi para jogar com Messi. (…) Não é o protagonismo que vim buscar. Vim buscar títulos, novos desafios. Sou movido a isso, querer estar sempre me superando, por isso estou aqui”. O atacante falou também que, se depender dele, já estará em campo no sábado (5), quando o PSG estreia no Campeonato Francês diante do Amiens. “Sou um cara muito fominha. Eu estou à disposição. Se puder jogar, eu quero jogar sim. Por que não amanhã?”.


 

A Petrobras irá reajustar os preços do GLP P-13, o gás de cozinha em botijões para uso residencial, em 6,9% a partir deste sábado, informou a estatal em comunicado nesta sexta-feira (4). Conforme a Petrobras, o ajuste anunciado foi aplicado sobre os preços praticados sem incidência de tributos. Segundo a estatal, se o reajuste for integralmente repassado ao consumidor, a companhia estima que o preço do botijão de GLP P-13 pode ser reajustado, em média, em 2,2%, ou cerca de R$ 1,29 por botijão, mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos. “Como a lei brasileira garante liberdade de preços no mercado de combustíveis e derivados, as revisões feitas nas refinarias podem ou não se refletir no preço final ao consumidor. Isso dependerá de repasses feitos especialmente por distribuidoras e revendedores”, destacou a Petrobras.

 

Fonte: GiroEmIpiau


Presos cavaram buraco até a rua para conseguir fugir (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
Vinte e dois presos fugiram da carceragem da Delegacia de Senhor do Bonfim, na região norte da Bahia, na madrugada desta segunda-feira (31), 23 dias após uma rebelião na unidade. De acordo com informações da Polícia Civil, os homens cavaram um buraco que ligou uma das celas até o calçamento da rua, para conseguir fugir. Conforme o delegado Leonardo Virgilio Oliveira, titular da delegacia, os suspeitos estavam presos por crimes como tráfico de drogas, roubo e homicídio. Policiais realizam buscas na região a procura dos fugitivos. Até a publicação desta reportagem, nenhum deles havia sido capturado. Ainda segundo o delegado Leonardo Oliveira, a carceragem tem capacidade para 60 presos e abrigava 121. *As informações são do G1

 

O ex-secretário de Administração, Fábio Eça, confirmou em sua postagem essa em sua página oficial no facebook, neste último sábado (29)  sua migração para a Secretaria de Saúde. Em sua postagem Fábio agradeceu a confiança do prefeito Raival , e se comprometeu em dar o melhor de si , para realizar as funções necessárias a frente da pasta.

“Darei o máximo de mim na promoção da saúde e qualidade de vida da população de Apuarema.” Disse Fábio.

Vários internautas apuaremenses comentaram sua publicação , parabenizando por mais esse desafio e desejando boa sorte. Fábio foi considerado em 2012 , durante a gestão do ex-prefeito Rair Pinheiro, um dos melhores secretários daquele ano, em enquete realizada pelo 24horas.

 

 


 

O Tribunal de Contas dos Municípios, determinou a formulação de representação ao Ministério Público Estadual contra a ex-prefeita de Apuarema, Jozilene Barreto Ribeiro, para que seja apurada a suposta prática de ato de improbidade administrativa no exercício de 2015, especialmente no que tange a realização de depósito da remuneração de servidores públicos em contas da titularidade de terceiros. A ex-gestora também foi multada em R$5 mil.

A denúncia foi formulada pelo vereador Irenildo Oliveira dos Santos e apontou que as contas bancárias utilizadas para depósito da remuneração de diversos servidores eram de titularidade de terceiros. Apesar de notificada, a ex-prefeita não apresentou qualquer esclarecimento sobre o fato.

equipe técnica apurou que as contas registradas em nome de Zenilda Souza Santos e Romildo Nascimento da Silva pertenciam na verdade ao servidor efetivo Eliomário Gonçalves Conceição e que a remuneração do servidor comissionado Osvaldo Rodrigues do Nascimento foi depositada na conta de Rafael Xavier da Silva, também ocupante de cargo comissionado. Já os vencimentos do servidor comissionado Everton Ambrózio Sousa foram pagos na conta de titularidade da servidora efetiva Elizete Ambrózio Sousa e Izidoria Lima dos Santos, servidora temporária, teve sua remuneração depositada na conta de Juarez de Jesus Santos, pessoa estranha aos quadros do funcionalismo municipal, uma vez que não está cadastrado no Sistema de Pessoal do TCM.

O relator do processo, conselheiro Plínio Carneiro Filho, considerou o ato ilegal, sobretudo por não haver nos autos nenhuma autorização nesse sentido, colocando em risco o próprio erário, que fica descoberto e podendo vir a ser demandado para repetição do pagamento de remuneração não comprovadamente paga aos servidores.

 

Fonte:Diário Paralelo